Por que tulipa precisa ser desplantada? Como a tiririca consegue rebrotar mesmo arrancada com raiz? A resposta para esses enigmas está… debaixo da terra

Na jardinagem, nem tudo o que dorme embaixo da terra são raízes. A gente costuma pensar na natureza como um bosque verde e tranquilo, mas a vida selvagem faz as plantas terem de sobreviver a muitas situações extremas. Em algumas regiões do planeta falta água por meses a fio. Em outras, o inverno é tão rigoroso que as raízes congelam. Há ainda lugares com solo tão pobre em nutrientes que qualquer vegetal que queira crescer ali precisa ter suas próprias estratégias para buscar comida. Isso sem falar nas áreas sujeitas a incêndios constantes, onde o que era para ser verde vive ou seco ou carbonizado. Que dureza a vida das plantas, hein?

É por isso que muitas delas criaram estruturas especiais para armazenar água e nutrientes embaixo da terra. As mais conhecidas são os tubérculos (como os da batata), os bulbos (do alho) e os rizomas (do gengibre), para citar os que a gente encontra em qualquer feira. Aqui vai um manual rápido de como cuidar de cada tipo de bulbo e ter plantas bonitas por muito mais tempo.

 Tulipa

Bulbo – É o que mantém a tulipa linda e vivíssima, mesmo que esteja completamente sem folhas ou flores. Embora essa planta seja o bulbo mais procurado entre os ornamentais, ela não é a única representante das bulbosas, nem mesmo a mais conhecida – afinal, temos bulbos em cebolas e um conjunto de bulbilhos formando a cabeça do alho, para citar dois exemplos que você tem na geladeira. Os bulbos verdadeiros são um engrossamento de folhas ou caules, cheios de reservas de nutrientes. Com o tempo, suas folhas mais externas ficam escuras e secas e, após a floração, surgem bulbilhos pequenos grudados ao bulbo mãe. É desses que você vai tirar mudas. De maneira geral, foram feitos para locais secos, por isso, desplante os bulbos quando a planta terminar de florir, lave e limpe bem e replante respeitando a época de plantio de cada espécie – algumas precisam ser armazenadas no gavetão de legumes da geladeira por quase um ano, como é o caso da íris e da tulipa – e não da amarílis, totalmente adaptada ao clima brasileiro.

 Gladiolos

Cormo – O exemplo mais comum de cormo é o gladíolo, conhecido também por palma-de-santa-rita. Trata-se de um caule modificado, inchado e resistente, quase sempre achatado e arredondado. Diferencia-se dos bulbos por não produzir escamas nem gemas, embora também crie as típicas casquinhas secas, produzindo mudas a partir de sua base côncava. Nas bananeiras, os cormos são chamados de “socas”. Um dos cormos mais surpreendentes é a rosa-de-jericó (Selaginella lepidophylla), capaz de passar anos sem água e ressurgir, viva e verde, graças aos nutrientes que armazenou em seu cormo.

 GengibreDendrobium

Rizoma – Imagine o gengibre e você terá uma noção bem clara de como é a cara de um rizoma. Esse é um caule horizontal, que em algumas espécies se desenvolve embaixo da terra e, em outras, cresce rasteiro, rente ao solo, como acontece com as orquídeas e samambaias – sim, a parte peluda das avencas, samambaias e rendas-portuguesas é um rizoma! As folhas e os brotos surgem de segmentos do rizoma e não de filhotes, por isso, para tirar mudas basta dividi-lo em pedaços que contenham algumas raízes. Dois exemplos de rizomas bastante ornamentais são o gengibre-concha e a cúrcuma, de onde se extrai o açafrão, um potente corante natural.

 Trevo

Tubérculos – Quem já mudou um ciclâmen de vaso ou tentou arrancar uma touceira de tiririca sabe bem que as batatas não são as únicas plantas a terem estruturas subterrâneas gordas e sólidas, capazes de armazenar água e nutrientes. Existem tubérculos de vários tipos, inclusive alguns capazes de crescer fora da terra, seja rente à superfície ou balançando ao vento, como acontece com a trepadeira-da-madeira (Anredera cordifolia), um cipó bem comum no Uruguai. Entre as plantas ornamentais que produzem tubérculos estão os trevos, algumas begônias e a taioba.

 Gloriosa

Raízes tuberosas – Se você deixar uma cenoura e uma batata em saquinhos plásticos na geladeira por muitos dias, vai notar que elas crescem de maneiras diferentes. A cenoura pode querer soltar algumas raízes novas, talvez até uma folhinha, enquanto a batata vai germinar seus “olhos”, de onde sairão folhas. É por essa diferença no crescimento que a gente nota a diferença mais básica entre raízes tuberosas (cenoura, beterraba, mandioca, batata-doce) e tubérculos (batata-comum). Quer ter um belo representante de raízes tuberosas fora da sua cozinha? Plante gloriosa no jardim e entenda rapidinho porque ela tem esse nome popular.

Clique na imagem abaixo para ver nossos bulbos disponíveis 🙂

Tipos-Bulbo

2 respostas para "Por que tulipa precisa ser desplantada? Como a tiririca consegue rebrotar mesmo arrancada com raiz? A resposta para esses enigmas está… debaixo da terra"

  • sobre sementes de rosas,qual a melhor época para o plantio,já estou
    tirando a dormencia delas,assim que der o tempo irei plantar em saquinhos individuais para a germinação,qto tempo levara para ir ao
    solo? grata gisela

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *