Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Uma flor pra chamar os beija-flores

      Quando as hastes cor de vinho do camarão-de-sinos-violáceos (Phlogacanthus turgidus) começam a despontar, pode se preparar: é uma questão de dias para que o jardim seja tomado por beija-flores e borboletas. Afinal, é ao longo delas que se abrem gradativamente, sempre de baixo para cima, as delicadas flores tubulares, rosadas e suavemente perfumadas da espécie.

      O espetáculo chama a atenção à distância e pode ser apreciado ao longo de todo o ano em jardins de ilhas como Reunião, Seychelles e Maurício, na costa leste da África. Lá, a espécie originária da Ásia tropical, principalmente do Laos e do Vietnã, é amplamente cultivada e até considerada uma praga, tamanha sua dispersão. Só não dá para entender por que no Brasil, um país cujo clima parece feito sob medida para o seu plantio, ela seja tão pouco explorada.

      Também conhecida como camarão-de-sino-rosa e sininho, o Phlogacanthus turgidus vai bem tanto em clima tropical quanto subtropical – seu plantio só deve ser evitado em áreas sujeitas a geadas e temperaturas negativas – e pode ser cultivado sob sol pleno e meia-sombra. Segundo o produtor Edilson Giacon, a folhagem verde brilhante fica até mais bonita quando a planta é mantida em áreas mnais sombreadas. “Ela ganha um brilho especial e a floração não perde a intensidade”, explica.

      Como atinge até 3 m de altura – mas pode ser mantida com cerca de 1 m mediante podas -, ela tem múltiplos usos no paisagismo: forma cercas vivas, se destaca em canteiros e pode até ser plantada em vasos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Rápida na florada

      Os apressadinhos não têm do que se queixar: o camarão-de-sinos-violáceos é rápido na florada e os primeiros botões começam a despontar entre 60 e 90 dias após o plantio, que deve ser feito preferencialmente no final do inverno ou início da primavera, em berços com o dobro do tamanho do torrão. Se a muda estiver com muitas folhas, corte 95% delas, preservando as mais próximas dos ponteiros.

      “Assim a reserva de seiva é mantida no caule e favorece o crescimento”, explica Giacon.

      Para quem opta por deixar a planta crescer livremente, o único cuidado é remover as flores secas para que o arbusto rebrote e volte a florescer em 60 ou 90 dias. No caso das cercas vivas, é importante fazer uma poda mais drástica duas vezes ao ano – em agosto e dezembro – com o corte de até 70% do comprimento dos ramos.

      A Ciprest Viveiro de Mudas de Plantas vende mudas de camarão-de-sinos-violáceos com 40 cm de altura por R$ 18,00.

je-n-ai-pas-son-nom-visoflora-4035
Camarão-de-sinos-violáceos em detalhes

Nome científico: Phlogacanthus turgidus

Nomes populares: camarão-de-sinos-violáceos, camarão-de-sinos-rosa e sininho-rosa

Família: Acantáceas

Origem: Ásia tropical, principalmente do Laos e Vietnã

Características: Arbusto perene, que pode medir de 2,5 m a 3 m altura. Seus ramos são fortes e resistem bem ao vento

Folhas: Grandes, vistosas e verde brilhantes, nascem em pares diametralmente opostos, têm formato longo-lanceolado e nervuras acentuadas

Flores: Pequenas – medem de 2 cm a 3 cm de diâmetro -, têm formato de sino, começam a despontar entre 20 e 60 dias após o plantio da muda. Suavemente perfumadas, elas se formam em cachos e se abrem gradativamente, de baixo para cima. As pétalas são irregulares e a corola em forma de tubo pode exibir tom violáceo ou rosa, com o interior amarelo

Luz: Sol pleno ou meia-sombra

Clima: Tropical e subtropical, em áreas não sujeitas a geadas

Regas: Na primeira semana após o plantio, molhe a planta diariamente para manter o solo bem úmido. Depois, diminua a frequência para duas regas semanais

Plantio: Abra um berço com o dobro do tamanho do torrão da planta e preencha-o com uma mistura de terra vegetal acrescida de 25% de húmus de minhoca e de 25% de adubo orgânico

Adubação: A cada 90 dias, aplique 100 g de torta de mamona em vasos de até 20 litros. Em recipientes maiores, de até 50 litros, aumente a quantidade do produto para 250 g

Podas: Após a floração, corte as flores secas para que a planta volte a brotar

Propagação: Por estaquia

 

Fonte – Revista Natureza – Edição 340 – Editora Europa

Comments

comments

3 respostas para “Uma flor pra chamar os beija-flores”

  1. rose almeida disse:

    Phlogacanthus turgidus)

    preço da muda?

  2. Lidio luiz da silva disse:

    Liddio19@Gmail.com……… Gostaria que me informassem quando tivessem disponível a planta Camarão – de – Sinos Violáceos, tenho interesse em adquirir uma muda adulta da mesma ! Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio