Lendo agora
Tipos de pimentas e seus graus de ardência

Tipos de pimentas e seus graus de ardência

tipos de pimentas

Amadas por muitos, as pimentas são ingredientes indispensáveis na culinária brasileira. Seus diversos tipos, tamanhos, cores, formatos e graus de ardência aumentam ainda mais as possibilidades de composições de pratos, sejam doces ou salgados.

Ora protagonistas nas receitas, ora complementando os demais ingredientes, são muitos os tipos de pimentas, que se diferenciam pelo grau de pungência — definido pela concentração de capsaicina, componente químico responsável pela ardência.

Quer saber mais sobre uma das especiarias mais adoradas do mundo? Continue a leitura!

Como é medido o grau de ardência das pimentas?

Quem ama essa iguaria, com certeza já ouviu falar sobre a Escala de Scoville, nome dado ao método desenvolvido por Wilbor Scoville para mensurar a picância das pimentas.

O teste, criado em 1912, consistia em diluir a pimenta pura em uma solução de água com açúcar, até que a ardência não seja mais percebida por um grupo de provadores. Depois disso, a escala foi criada: 1 xícara de pimenta, que equivale a 1.000 xícaras de água, corresponde a 1.000 na Escala de Scoville.

A pimenta mexicana habanero, por exemplo, chega a 300 mil unidades de calor (SHU). Já a savina-vermelha, uma espécie modificada, chega a 577 mil, e a pimenta mais ardida do mundo, carolina reaper, a 2.200.000 unidades.

Tabela de ardência
Unidades de ScovilleTipo de pimenta
15 000 000 – 16 000 000Capsaicina pura
2 000 000 – 5 300 000Spray de pimenta
1 150 000 – 2 200 000Pimenta Carolina Reaper
1 400 000Pimenta Trinidad Scorpion
1 300 000Pimenta Naga Viper
1 000 000Pimenta Infinity Chilli
855 000 – 1 000 000Pimenta Bhut Jolokia
876 000 – 970 000Pimenta Dorset Naga
350 000 – 577 000Pimenta Habanero Red Savina
100 000 – 350 000Pimenta Habanero
100 000 – 350 000Pimenta Scotch Bonnet
50 000 – 100 000Pimenta Malagueta
30 000 – 50 000Pimenta Caiena, Pimenta Cumari
10 000 – 23 000Pimenta Serrano
5 000 – 15 000Pimenta Dedo de Moça
2 500 – 8 000Pimenta Jalapeño
1 500 – 2 500Pimenta Rocotillo
1 000 – 1 500Pimenta Poblano
1000Pimenta Biquinho
0Pimentão

Além do método sensorial, a concentração de capsaicina pode ser medida de maneira mais precisa com a Cromatografia Líquida de Alta Pressão (HPLC). Para isso, os frutos são secos e moídos, e, em seguida, a água é filtrada por eles, extraindo os capsaicinoides, que são separados e medidos na quantidade exata.

Confira o nosso vídeo especial sobre pimentas e saiba mais sobre suas características e graus de ardência:

Tipos de pimentas

Pimenta dedo-de-moça

De origem brasileira, a pimenta dedo-de-moça tem sabor e aroma mais suaves, se comparada aos outros tipos. Esse é o motivo principal para seu sucesso, fazendo parte das refeições em molhos, saladas e sobremesas.

tipos de pimentas
A pimenta dedo-de-moça é uma das mais consumidas, por apresentar uma ardência média e combinar facilmente com variados pratos.

O fruto é alongado e curvo, com coloração vermelha intensa, como uma pimenta típica. Ela contém vitamina A, C e E, sendo um ótimo antioxidante — prevenindo doenças crônicas e o envelhecimento precoce.

Sua pungência é média (5.000 a 15.000 SHU), podendo ficar ainda mais suave se retiradas as sementes.

Pimenta biquinho

Pequena e com formato arredondado que se estreita na ponta, a pimenta biquinho se destaca por seu grau de ardência quase nulo (1.000 SHU) e seu aroma incrível. Ela agrada até mesmo quem não gosta muito de pimentas e é indicada para quem deseja começar a se aventurar nesse universo.

tipos de pimentas
O baixo grau de pungência da pimenta biquinho a torna ideal para quem deseja começar a se aventurar no mundo das pimentas.

Fácil de cultivar, ela é fonte segura de nutrientes e substâncias como o betacaroteno, que ajuda a aumentar a imunidade do organismo.

Pimenta malagueta

A malagueta é conhecida por ser uma das pimentas mais ardidas do mundo, sendo também uma das pimentas brasileiras mais cultivadas. Muitíssimo utilizada no Nordeste, ela enriquece pratos como bobó de camarão, moqueca, vatapá e, claro, o famoso acarajé.

tipos de pimentas
A pimenta malagueta possui um alto grau de pungência e é uma das mais usadas nos pratos do Nordeste.

Seu formato é alongado, e a coloração vai do verde ao vermelho intenso, quando madura. É extremamente picante (50.000 a 100.000 SHU) e, por tal motivo, costuma ser muito temida. No entanto, quando usada moderadamente, resulta em sabores muito estimulantes.

horta-vertical

Pimenta jalapeño

A pimenta jalapeño, originária do México, possui um sabor característico e é utilizada em diversos lugares do mundo. Colhida ainda verde, pode ser usada no preparo de recheios, molhos, receitas com carnes ou até mesmo ser consumida crua.

tipos de pimentas
O jalapeño tem origem mexicana e acompanha pratos quentes e frios do país.

É considerada uma espécie de ardência média (2.500 a 8.000 SHU), mas no Brasil são famosas por serem fortes. Quando fresca, é possível adicioná-la a saladas de tomates, já que a combinação entre esses dois ingredientes promove um sabor único. Vale a pena experimentar!

Pimenta cumari-do-pará

Originária da América do Sul e Central, a pimenta cumari-do-pará é muito apreciada no país, principalmente na região Norte. De fruto arredondado ou ovalado, sua coloração varia do amarelo ao vermelho intenso, sendo bastante picante (100.000 a 300.000 SHU) e com o final um pouco amargo.

tipos de pimentas
A cumari continua sendo uma das pimentas mais cultivada pelos povos nativos da região Norte do Brasil.

A pimenta apresenta um aroma delicioso e é geralmente consumida em pratos do dia a dia, como arroz, feijão, carnes e ensopados, sendo responsável pelo toque especial das refeições.

Pimenta tabasco

A pimenta tabasco é uma variedade de espécies de pimenta Capsicum frutescens, assim como a malagueta. Originária da América do Norte, ela é fácil de cultivar e produz o ano todo. Na fase jovem, são verdes, e em seguida, tornam-se amarelas, laranjas e, finalmente, atingem o vermelho escuro quando maduras.

tipos de pimentas
A pimenta tabasco é fácil de cultivar, apresenta um grau de ardência médio e produz durante o ano todo.

Ela apresenta um grau de ardência médio (30.000 a 50.000 SHU) e é muito usada em porções e entradas. Seus benefícios contemplam ações anti inflamatórias, auxílio à digestão e estímulo ao metabolismo.

Pimenta habanero

Outra espécie proveniente do México e extremamente picante (100.000 a 350.000 SHU), a habanero é uma das pimentas mais ardidas do mundo. Seus frutos têm a forma de um lampião e podem apresentar cores variadas, como amarelo, vermelho, verde e laranja.

tipos de pimentas
Uma das pimentas mais ardidas do mundo, a habanero pode apresentar diferentes colorações.

Depois de madura, ela pode revelar um sabor levemente adocicado, porém, ainda com muita ardência. Para manuseá-la, é preciso cuidado para evitar irritações nos olhos, mucosas e dedos.

Pimenta cayenne

Conhecida popularmente como pimenta caiena, a Capsicum annuum deve o seu nome à cidade de Caiena, na Guiana francesa. Essa variedade faz sucesso na culinária de diversos países, como Brasil, Índia, México e Estados Unidos, sendo consumida principalmente em conservas, molhos e saladas.

Veja também

tipos de pimentas
A pimenta caiena é ideal para adicionar um toque picante a molhos, saladas e ensopados.

A espécie possui um grau de ardência médio (30.000 a 50.000 SHU) e um sabor suavemente amargo. O fruto seco também pode ser moído e consumido como condimento picante.

Pimenta-bode

A pimenta-bode ou pimenta-de-bode é muito conhecida pelo seu cheiro característico. Ela pode ser consumida in natura, mas também é recomendada para fazer conservas e deixar diversos pratos e petiscos com ainda mais sabor e aroma.

Ela é encontrada em diferentes cores (vermelho, laranja, verde) e o ardor varia conforme a tonalidade. A pimenta-bode não possui uma alta taxa de ardência.

Pimentas em conserva

É muito comum encontrar pimentas em conserva à venda. Essas conservas podem ser feitas com diversos produtos, mas os mais comuns são, sem dúvida, o azeite e o vinagre. Saiba as diferenças:

Conserva em vinagre

Esse tipo de conserva apresenta menor risco de contaminação, por conta da acidez do vinagre, e permite uma combinação de ingredientes, diferente da conserva no azeite.

É possível misturar diversos tipos de pimenta no mesmo frasco e adicionar condimentos que vão além do sal, como cravo-da-índia, cominho e alho. A conserva em vinagre mantém a pimenta mais crocante e, para deixar tudo ainda melhor, o próprio vinagre ganha um sabor picante e pode ser utilizado em outras receitas.

tipos de pimentas
Pimentas em conserva podem ser feitas com azeite ou vinagre, sendo o último o mais indicado para se fazer em casa.

O vinagre branco é o mais indicado, pois mantém a coloração da pimenta mesmo depois de bastante tempo.

Conserva em azeite

A conserva em azeite é um pouco mais difícil de ser feita e requer bastante atenção, pois se houver algum tipo de contaminação, corre-se o risco de gerar uma intoxicação alimentar, como o botulismo.

É indicado que o processo de conserva seja feito por pessoas qualificadas, para que o risco seja menor e o processo de limpeza e preparação do alimento seja feito de maneira correta.

Diferente da conserva em vinagre, para conservar pimentas em azeite não pode haver mistura de variedades e nem adição de especiarias e temperos, pois a conserva pode durar menos tempo e alterar o sabor da pimenta.

Agora que você já sabe os principais tipos de pimentas ardidas, que tal começar a se aventurar no mundo cultivo dessas incríveis especiarias? No site da Plantei, maior garden center online do Brasil, você encontra sementes e todos os itens necessários para o cultivo. Clique no banner e aproveite!

tipos de pimentas

Comments

comments

Comentários (6)

Deixe uma rsposta

Your email address will not be published.


© 2020 Blog da Plantei. Todos os Direitos Reservados.
Voltar para o topo