Como cultivar orquídeas

Sem comentarios

     As orquídeas são extremamente adoradas e a cada dia ganham mais e mais fãs pelo mundo todo.

     Essas lindas plantas, delicadas e sensíveis, são muito apreciadas pois possuem formatos variados e incontáveis cores e espécies. Sendo inclusive um conhecido item para colecionadores.

     As orquídeas pertencem à família Orchidaceae, uma das maiores famílias de vegetais existentes.

     A diversidade de plantas nessa família é simplesmente gigantesca, possuindo flores espalhados no mundo todo. São mais de 25 mil espécies.

     Há inclusive estudos que indicam que a origem das orquídeas data o fim da Era dos Dinossauros. Antigas, né?!

     E tendo tantas espécies, é comum que o cultivo seja variado em relação a cada tipo, levando assim, a diversas formas de substratos e cuidados diferentes.

     Alguns dos substratos mais comuns para o cultivo dessas belezinhas são:

• Casca de pinus
• Fibra de coco
• Carvão
• Esfagno

     Desde que o xaxim foi substituído pela fibra de coco, substratos alternativos são estudados, mas o importante é que o substrato seja capaz de permitir uma boa drenagem, reter nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável da planta e ter ums consistência firme para que sirva de suporte.

     Uma opção popular é o mix de fibra de coco, carvão e brita. Essa mistura responde bem ao cultivo da Cattleya riffe.

     As Phalaenopsis spp gostam mesmo é de fibra de coco, e as Oncidium spp apreciam apenas o carvão em seus vasos.

Adubação

     E aí, muita gente pergunta: É possível adubar as orquídeas?

     Com certeza!

     A adubação orgânica é bem aceita e deve ser feita preferencialmente com farinha de ossos.

     No caso de adubações químicas, você pode pulverizar NPK 10-10-10. Certamente terá também um bom resultado.

Irrigação

     A irrigação de orquídeas é um ponto um tanto quanto delicado.

     Desmentindo o que muita gente conhece e acredita, as orquídeas gostam sim de água, porém não toleram encharcamentos ou ficar com água acumulada no recipiente em que estão plantadas.

     O vaso de plástico transparente é uma ótima opção para o cultivo, pois favorece mais luz às raízes. Ponto super positivo.

     É importante saber que as orquídeas não gostam de passar a noite molhadas. Por isso, prefira regá-las sempre na parte de manhã, ou ainda no finalzinho da tarde.

     Ao realizar as regas, não molhe as flores da planta, apenas as folhas e raízes. Mas, se as folhas estiverem quentes pela incidência de luz solar, evite também, priorizando apenas as raízes.

Iluminação

     A iluminação é um fator extremamente importante para as orquídeas, mas é preciso tomar alguns cuidados específicos.

     As Oncidium suportam bem o sol forte, mas isso não é necessariamente uma regra.

     De forma geral, costumam apreciar locais sombreados, precisando de luz ao menos quatro horas por dia.

     Quando essas plantas recebem pouca luz, suas folhas tendem a ficar de cor verde escura. No entanto, se as folhas ficarem amareladas, é sinal de muita luz.

     Ou seja, esses tons servem de alerta.

     Sem a luz solar as orquídeas não florescem, porém essa luminosidade precisa ser controlada. O excesso pode ser tão prejudicial quanto a falta.

     Caso cultive suas orquídeas dentro de casa, saiba que a adaptação ao local e a posição são de extrema importância.

     Evite mudá-las de lugar constantemente, pois isso pode afetá-las de maneira negativa.

     Ao contrário do que muita gente pensa, as orquídeas são plantas resistentes e podem durar anos. Basta cuidar da maneira correta e oferecer tudo que elas precisam.

     Aqui em nosso blog você consegue conferir outros conteúdos sobre orquídeas clicando aqui.

Material de apoio – Jardineiro

Comments

comments

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *