Pesquise por hashtags, nomes, e assuntos Pesquisar

Peixinho da horta: aprenda sobre o cultivo dessa planta rica em fibras

A colheita é recomendada na medida em que as folhas atinjam um tamanho superior a 10 cm

Peixinho da horta ou simplesmente peixinho, lambarizinho, lambari-de-folha, orelha-de-coelho, orelha-de-lebre. Estes são alguns dos nomes populares utilizados para se referir a essa hortaliça nativa da Turquia, da região do Cáucaso e da Ásia Central. Por aqui, no Brasil, o cultivo de peixinho da horta ocorre nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, principalmente em locais de clima ameno.

Essa hortaliça é considerada uma Planta Alimentícia Não-Convencional (Panc). Ou seja, ela faz parte de um grupo de plantas alimentícias antigas, esquecidas na era pós-revolução industrial, mas ainda presentes nas mais diversas condições tanto do meio rural quanto do urbano. Aliás, muitas vezes, é utilizada como ornamental, especialmente como borda de canteiros, geralmente sem o conhecimento do seu uso culinário.

Contudo, algo que tem contribuído para sua maior divulgação é a procura entre vegetarianos e veganos. Eles consomem suas folhas em refogados, omeletes, empanadas e fritas. Aliás, o nome popular remete ao formato da folha quando preparada e ao sabor peculiar, que lembra um lambari frito e está relacionado a uma quantidade expressiva de óleo vegetal na sua composição química.

Por que consumir?

Se você ficou interessado no cultivo de peixinho da horta, certamente vai ficar ainda mais ao conhecer seus benefícios. Pois, em termos nutricionais, a hortaliça possui teores significativos de minerais, em especial potássio, cálcio e ferro. Além disso, é uma excelente fonte de fibra alimentar, com um teor de até 13% na matéria seca.

Por suas características, o peixinho é considerado planta medicinal. Seus óleos essenciais possuem as características de ação microbiana assim como de calmante da tosse.

Como cultivar

Para um melhor cultivo de peixinho da horta, o ideal é optar por locais de clima ameno, uma vez que a planta não tolera calor excessivo e tem seu crescimento limitado acima de 35 °C. Já o solo para cultivo deve ser leve, bem drenado e com bom teor de matéria orgânica. Por isso, no período mais quente e chuvoso, uma alternativa é fazer o enraizamento das mudas em recipientes à sombra.

A propagação é feita por mudas obtidas da divisão das touceiras e plantadas em canteiros semelhantes aos utilizados para hortaliças como a alface. O espaçamento entre elas deve ser de 0,20 x 0,20 m.

Colheita

Dentro do processo de cultivo de peixinho da horta, a colheita de folhas é feita a partir de 60 dias, à medida que elas atingem um tamanho superior a 10 cm. A produção varia de dois a quatro maços por metro quadrado, por semana. Cada maço contém cerca de 20 folhas ou aproximadamente 200 g. Dessa maneira, a produção varia de 1,6 kg/m² a 3,2 kg/m² por mês, podendo-se estender a colheita por até 9 meses ao ano.

Após a colheita, as folhas devem ser bem lavadas e higienizadas, uma vez que a sua estrutura pilosa retém sujidades do campo. As folhas podem ser armazenadas por até 8 dias, entretanto, em embalagens plásticas a temperatura de 5 °C.

Preparo

O peixinho é consumido preferencialmente empanado e, nesse sentido, nós separamos uma sugestão de preparo para você. Então, confere:

Peixinho pode ser servido sozinho assim como acompanhado de outros petiscos

Ingredientes

– 10 folhas de peixinho
– 2 ovos
– Fubá ou farinha de trigo
– Sal

Modo de preparo

1. Primeiramente, lave as folhas de peixinho e deixe escorrer.
2. Em seguida, seque as folhas com pano seco ou papel toalha.
3. Bata os ovos levemente e adicione o sal.
4. Empane as folhas separadamente no fubá ou na farinha de trigo.
5. Por fim, frite em óleo quente por cerca de 30 segundos de cada lado até a folha ficar dourada e crocante.

Fontes consultadas

Folder Hortaliças não convencionais. Hortaliças tradicionais: peixinho. Disponível em: http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/160998/1/f-peixinho.pdf. Acesso em 30 de janeiro de 2019.

Cartilha Cultivo e Propriedades de Plantas Alimentícias não Convencionais PANC – Resgate de Sabores e Saberes. Disponível em: http://www.aptaregional.sp.gov.br/documentos-diversos/1706-cartilha-cultivo-e-propriedades-d-plantas-alimenticias-nao-convencionais-panc/file.html. Acesso em 30 de janeiro de 2019.

vaso autoirrigável

Comments

comments

4 respostas para “Peixinho da horta: aprenda sobre o cultivo dessa planta rica em fibras”

  1. Ricardo Aguiar disse:

    Excelente texto. É o peixinho é, realmente, uma delícia. Delicioso tiragosto na hora da “geladinha”!
    Mas, onde eu consigo mudas aqui na cidade Rio de Janeiro (RJ)? Obrigado, antecipadamente.

  2. Rosália Coelho disse:

    Hoje comprei uma muda linda, na Tijuca, num quiosque da Rua das Flores, o mais próximo da Pça Saens Pena, aqui no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por Nerau Studio