8 segredos no cultivo de rosas do deserto

     Vira e mexe publicamos aqui algum conteúdo sobre as rosas do deserto.

     É que essas plantas são tão especiais e surpreendentes, que sempre há coisas novas que podemos falar sobre elas.

     Como por exemplo algumas dicas e segredinhos básicos para o engrossamento do caule e raízes. Ou até mesmo sobre como estimular a floração.

     Então vamos lá!

1. Iluminação

     Não é segredo que as rosas do deserto precisam de muita luz solar para um bom desenvolvimento.

     Consideradas plantas de sol pleno, elas precisam receber pelo menos seis horas de sol direto por dia.

     A ausência desse contato resulta em floradas pouco abundantes, ou ainda pior, no não florescimento.

     Além disso, a planta pode crescer sem saúde, e com a tendência de procurar luz, ficando torta para um lado específico.

2. Substrato

     O substrato ideal para rosas do deserto deve ser composto por potássio, fósforo e cálcio, com ótima capacidade de drenagem e preferencialmente leve.

     Mas é importante sabermos que por se tratar de um substrato drenável, a perda de nutrientes é frequente, pois eles são levados durante as regas e chuvas. Sendo assim, adubações complementares são sempre bem vindas e necessárias.

3. Temperatura

     Essas apaixonantes plantas não são fãs de frio. Pelo ao contrário.

     Em ambientes com baixas temperaturas, o metabolismo da rosa do deserto fica dormente. As folhas ficam amareladas e caem.

     Caso a planta esteja florida, certamente as flores cairão. E as que ainda não estiverem com flores, provavelmente nem chegarão a florescer.

     Nesse período é necessário se atentar ainda mais as regas, fazendo com que sejam bem espaçadas, pois a planta não irá precisar muito dessa água.

4. Podas

     Muitas pessoas ficam com dó de podar as rosas do deserto. Não fique.

     Essas podas são importantes e indispensáveis para dar forma à planta. Além disso elas estimulam as florações.

     Mas, tenha cuidado ao utilizar podas para estimular o florescimento da planta.

     O primeiro passo é melhorar a adubação, dando atenção especialmente aos nutrientes citados no tópico 2.

     Para dar formato a rosa do deserto, pode-se também utilizar recursos de bonsai, como por exemplo aramar os galhos ou usar barbante para firma-los.

     Faça cortes em bisel (transversal) nos ramos. Isso evitará o acúmulo de água nos cortes.

     Para a cicatrização pode utilizar pó de canela. É um ótimo cicatrizante para cortes de plantas e previne o aparecimento de doenças fúngicas.

5. Propagação

     Essas maravilhosas plantas podem ser propagadas por sementes ou estacas.

     Você pode conferir um tutorial sobre o plantio a partir de sementes, clicando aqui.

     Se preferir propagar por estaquia, clicando aqui você confere um material aqui do blog sobre esse método de propagação.

6. Adaptação

     É normal que as folhas e flores da planta caiam após a compra, principalmente se comprada em supermercado ou viveiros. Não se preocupe.

     As folhas da rosa do deserto irão amarelar e cair num processo comum. Isso acontece pois elas mudaram de ambiente de forma drástica, e por isso precisam de tempo para se adaptar ao novo local.

     Não transplante a muda e nem adube-a até que ela esteja totalmente adaptada ao novo ambiente.

     Quando elas demonstrarem crescimento, aí sim será a hora de realizar essas tarefas.

7. Irrigação

     Uma forma super simples de descobrir se sua rosa do deserto está precisando de água é apertando o caule (caudex) dela levemente.

     Caso ele esteja murcho, significa que a planta está desidratada.

     Se for o caso, faça uma irrigação sem encharcar e verifique o substrato sempre que possível.

     Porém, caule murcho pode significar também podridão. Para descobrir se é o caso, aperte mais de uma parte do caule quando for verificar se a planta está desidratada.

     Se outras partes dele estiverem murchas, sua planta está apenas desidratada mesmo. Do contrário, realmente poderá ser podridão.

8. Podridão

     Caso sua rosa do deserto esteja mesmo podre, não fique triste e nem se desespere, pois muitas vezes há salvação.

     Limpe todas as raízes, deixando-as nuas.

     Pegue uma colher, elimine toda a parte podre e pendure a planta num local com sombra.

     Ela deve permanecer assim até cicatrizar toda a ferida aberta. Isto levará cerca de 5 ou 6 dias, no mínimo.

     Passado esse período, replante com um novo substrato.

     Deixe a rosa do deserto por mais 3 ou 4 dias na sombra e depois leve-a aos pouquinhos a pleno sol.

     É provável que depois desse processo o caule dela fique com um buraco. Ele será definitivo. Mas é possível tampa-lo utilizando outra planta como por exemplo uma suculenta.

     Seguindo esses passos você certamente conseguirá que suas plantas se desenvolvam de maneira saudável, florescendo de forma exuberante.

     Gostou? Então mãos à terra! 💚

Material de Apoio – Jardineiro

Comments

comments

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *